Nossa história

A clínica neurológica da Universidade Federal de São Paulo – Escola Paulista de Medicina (UNIFESP-EPM) teve início precoce, sendo encabeçada de início pelo Professor Catedrático Paulino W. Longo.

 

Foi ele quem estimulou a implantação do Serviço de Neurocirurgia no Hospital São Paulo (HSP), hospital escola da UNIFESP-EPM.

O neurocirurgião fundador deste serviço foi o Dr. Aloysio de Mattos Pimenta que iniciou sua atividade médica no Hospital de Franco da Rocha onde muitos neurologistas da época trabalharam.

Naquele hospital o Dr. Pimenta trabalhou com psicocirurgia, realizando trabalhos com a leucotomia pré-frontal idealizada pelo português Egaz Moniz.

No ano de 1939 o Dr. Pimenta foi para Berlim estudar neurocirurgia no Serviço do Prof. W. Tönnis (o pai da neurocirurgia alemã), convivendo também com o não menos famoso Prof. Klaus J. Zülch, eminente neuropatologista.

Em 1941, devido a II guerra mundial deslocou-se para os Estados Unidos, onde trabalhou na Universidade de Michigan (em Ann Arbor) com o Prof. Max M. Peet. Nesse estágio, o Dr.Pimenta teve muitas oportunidades para trabalhar e desenvolver sua formação neurocirúrgica.

Voltando a São Paulo com exemplar e eclética formação logo o Dr. Pimenta passou a trabalhar na clínica neurológica da UNIFESP-EPM sob a direção do Prof. Paulino W. Longo.

O Serviço de Neurocirurgia do HSP foi oficialmente instalado no dia 10 de fevereiro de 1947, ficando integrado de início ao Departamento de Cirurgia Geral chefiado pelo Prof. Alípio Correa Netto.

A partir de 1957 a Disciplina de Neurocirurgia passou a constituir junto com a Neurologia um Departamento conjunto que permanece até hoje.

Como primeiro assistente passou a trabalhar com o Dr.Pimenta, o Dr. Orestes Barini, que também se tornou Professor da UNIFESP-EPM com ampla e intensa carreira, aposentando-se por idade após décadas de profícuo trabalho na Escola. O Dr. Barini exerceu cargo de Diretor Clínico do HSP e foi Chefe do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia.

Acessível, afável e de contato próximo com os residentes o Dr. Barini estimulava muito os residentes nos seus primeiros atos cirúrgicos.

Nos primórdios, trabalharam também os Drs. Juvenal da Silva Marques, Oscar Yan (que depois se afastou da especialidade) e Carlos Nascimento, um pouco posteriormente.

Juntou-se ao grupo recém formado na EPM em 1959 o Dr. Fernando Mangabeira Albernaz Filho que seguiu ampla carreira de docente permanecendo na ativa até sua aposentadoria.

O Dr. Mangabeira dotado de grande aptidão didática e de organização, muito contribuiu para a estrutura dos cursos de graduação. Pontificou por grande atividade no CRM como conselheiro e presidente. Foi também um dos diretores mais ativos da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia chegando a Presidente na gestão 82/84.

Depois trabalhou como assistente por sete anos o Dr. Roque Balbo que se transferiu para Campinas. Com o Dr. Roque foi iniciada na disciplina um sistema de residência em moldes internacionais exigindo-se então período de três anos com dedicação exclusiva à formação na especialidade. O Dr. Roque é Professor da PUC de Campinas.

Trabalhou como estagiário durante um ano o Dr. Dival Porto que retornou à Bahia, seu estado de origem.

Aprenderam a especialidade na UNIFESP-EPM também, colegas de outros países na década de 50 sendo lembrados os Drs. Álvaro Corredor, da Colômbia e Hugo Rodrigues Serrano, da Bolívia.

Em 1960 iniciou sua atividade na Disciplina de Neurocirurgia o Dr. Fernando Menezes Braga.

Tendo iniciado sua formação na Clínica Neurológica, um ano após o Dr. Braga passou para a Neurocirurgia com atividade ininterrupta até 2005, quando se aposentou. Trabalhou como bolsista em Edimburgo com o Prof. Gillinghan por mais de um ano na década de 60.

Seguiu toda carreira acadêmica fazendo doutoramento, doutorado, livre-docência e em 1989 alcançou o título de Professor Titular.

Em 1961 iniciou sua formação na Neurocirurgia o Dr. Armando Alves que após defender tese de doutoramento em 1970, transferiu-se para a Faculdade de Medicina da UNESP em Botucatu. O Dr. Alves seguiu uma carreira acadêmica inteira na UNESP, passando depois por livredocência e Professor Titular. Formou um serviço de respeito e evoluiu inclusive para treinamento de residentes. Ainda na UNIFESP-EPM o Prof. Armando Alves teve oportunidade de estagiar na Alemanha (em Bonn) com o Prof. Röttgen.

Em 1967 iniciou sua formação neurocirúrgica na EPM o Dr. Flávio Aurélio Parente Settanni que foi o primeiro residente oficial da Escola, integrado na Neurocirurgia. A partir de então a estrutura da residência médica na área cirúrgica exigia um ano de treinamento em cirurgia geral, condição essa muito louvada por todos que a seguiram.

Um ano básico com rodízio em cerca de dez setores cirúrgicos dava sólida base de clínica cirúrgica e ampla visão das mais variadas técnicas.

O Dr. Settanni fez treinamento em Paris com o Prof. Guiot e após anos de intensa atividade conseguiu a chefia do Serviço de Neurocirurgia do Hospital do Servidor Público Estadual em São Paulo. O segundo residente na seqüência a fazer neurocirurgia foi o Dr. Antonio de Pádua F. Bonatelli, que mesmo tendo tido boas oportunidades na cirurgia geral optou pela especialidade em 1969.

Já docente em 1975 trabalhou como assistente na Universidade de Bonn até agosto de 1976, estudando microcirurgia vascular e de nervos periféricos.

A década de 1970 a 1980 foi muito importante para a fase evolutiva do Serviço pois marcou a fase áurea da atividade do Prof. Mattos Pimenta e de alguns do grupo.

A equipe toda, por vezes cuidava de 80 pacientes internados, mantinha um movimento de 1200 internados/ano e cirurgias cerca de 12 por semana.

Nessa época os exames neurorradiológicos clássicos (pneumo-encefalografia, angiografia, mielografia e ventriculografia) eram realizados pela equipe neurocirúrgica.

Havia ainda movimento de ambulatório e um pronto-socorro com plantonistas diários, que a equipe mantinha em rodízio. Mesmo os docentes mais experientes (já professores adjuntos) e o próprio Prof. Pimenta participavam dos plantões.

Tornaram-se conhecidas nessa fase as reuniões de visitas de enfermaria com discussões de casos e revisões de observações clínicas, as reuniões neurorradiológicas às sextas-feiras e as reuniões integradas neurologia-neurocirurgia às quintas-feiras.

O arrojo do Prof. Pimenta levou-o em parceria com o Dr. Juvenal S. Marques a fundar uma revista para divulgação de trabalhos da especialidade “Seara Médica Neurocirúrgica” que circulou por mais de uma década. Publicava trabalhos da UNIFESP-EPM e de outros Serviços, recebendo ainda muitas contribuições do exterior.

O Prof. Pimenta foi um dos 12 neurocirurgiões brasileiros que criaram a Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN). Organizou junto com a equipe o II Congresso Brasileiro de Neurocirurgia realizado em 1958 em Campos do Jordão (SP).

Como Presidente o Prof. Pimenta e como Secretário o Prof. Mangabeira organizaram o Congresso Latinoamericano em 1963 em São Paulo.

Marco importante da atividade dos membros da disciplina num cenário mais amplo, foi a realização em São Paulo do VI Congresso Internacional de Neurocirurgia, patrocinado pela World Federation.

Tendo também como Presidente o Prof. Pimenta e como Secretário o Prof. Mangabeira, o Congresso realizado no Centro de Convenções Anhembi teve mais de 3000 participantes e recebeu elogios de colegas de vários países pela sua organização.

Em 1982 o Prof. Mangabeira, ocupou a presidência da SBN tendo como secretários Antonio de Pádua F. Bonatelli, e Flávio Aurélio Parente Settanni. O XV Congresso da SBN realizado em São Paulo culminou com essa gestão.

Vários membros dos citados participaram em várias comissões importantes da SBN. Na fundação da Academia Brasileira de Neurocirurgia em 1974 houve importante participação dos neurocirurgiões da UNIFESPEPM.

O Congresso da Academia realizado no Guarujá (SP) em 1991 teve a presidência do Prof. Braga participando da Comissão Organizadora e de vários docentes da UNIFESP-EPM.

A disciplina vem mantendo a tradição no treinamento em nível de graduação e residência na especialidade. Até 2010 treinaram (ou ainda treinam) na neurocirurgia da UNIFESP-EPM, 117 neurocirurgiões.

Em 1978 foi encetado o curso de PósGraduação, níveis mestrado e doutorado, sendo credenciado junto ao Ministério da Educação e Cultura – Conselho Federal de Educação em 04/06/81, parecer número 480/81, processo número 7.317/78. Atualmente está credenciado pela Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) através da portaria número 1461 de 29/11/1995. Ainda na gestão do Prof. Pimenta a sua montagem foi organizada pelos Professores Flávio Aurélio Parente Settanni e Antonio de Pádua Bonatelli.

Em dezembro de 1982 o Prof. Pimenta afastouse com o jubilato acadêmico por idade sendo substituído pelo Prof. Fernando Menezes Braga.

Na nova gestão conseguiu-se ampliar o número de residentes em treinamento por ano, de dois para três oficialmente e maior empenho no movimento cirúrgico, com ampliação do atendimento às urgências foi conseguido.

O curso de pós-graduação recebeu grande estímulo, abrindo suas portas a colegas deste e de outros estados, todos com grande qualificação.

Cumpre ressaltar que até o presente a área de concentração em Neurocirurgia da UNIFESPEPM é o único curso universitário especializado do nosso país em mestrado e doutorado. Em 2010 o mesmo foi integrado numa pósgraduação em nível departamental.

Até agora registramos 90 teses defendidas em nível de mestrado, 57 em doutorado e 02 de PósDoutorado.

A importância do curso de pós-graduação na nossa área refletiu-se num maior estímulo à pesquisa e à produção científica. Beneficiam-se também os residentes que têm oportunidade ímpar de assistir a uma programação de alto nível.

Tem sido dada ênfase na sub-especialização ou setorização cabendo a alguns docentes ou pósgraduandos áreas de ação definidas.

Após a aposentadoria do Prof. Braga, em 2005, assumiu a coordenação da Disciplina o Prof. Mirto Nelso Prandini e a Pós-Graduação o Prof. Antonio de Pádua Bonatelli.

Em outubro de 2007 foi aberto o concurso para novo Professor Titular concorrendo candidatos da Unifesp. O escolhido foi o Prof. Sergio Cavalheiro que no ano seguinte passou a coordenar a Disciplina. Esses 53 anos completos do Serviço de Neurocirurgia marcam tradição como poucos em nosso país.

Nos anos de 2010 e 2012, foram abertos concursos para novos docentes para a Disciplina, com o ingresso de quatro novos professores: Dr. Samuel Tau Zymberg, Dr Ricardo Silva Centeno, Dr. Feres Eduardo Chaddad Neto e Dr. Manoel Antonio de Paiva Neto. Em 2014 tivemos o ingresso do Dr. Fabio Veiga de Castro Sparapani.

Disciplina de Neurocirurgia da Escola Paulista de Medicina da  Universidade Federal de São Paulo

Endereço: Rua Napoleão de Barros, 715 - 6º andar - Edifício do Hospital São Paulo

Vila Clementino, São Paulo (SP) - CEP: 04024-002

Tel: (55) 11 5576-4090 - (55) 11 5576-4848 - Ramal: 2792

E-mail: neurocirurgiaepm2@gmail.com

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

Copyright © 2019 - todos os direitos reservados - neurocirurgiaepm